As crianças estão cada vez mais conectadas no mundo das telas em que vivemos: smartphones, tablets e computadores caíram no gosto dos pequenos e agora fazem parte da sua rotina. Mas você sabia que a luz azul, emitida pelas telas desses aparelhos, tem provocado uma série de mudanças no corpo humano, afetando, por exemplo, o nosso ritmo circadiano (o relógio interno que regula o sono e a renovação das células)?

Essas mudanças são refletidas também no comportamento das crianças. A luz azul emitida pelas telas dos diversos aparelhos inibe a produção de melatonina, o hormônio que avisa o organismo que está na hora de dormir. Quando o uso é feito em um ambiente escuro, pior ainda. Foi o que revelou uma pesquisa feita com pré-adolescentes pela Universidade de Lincoln, no Reino Unido, em parceria com o Instituto Suíço de Saúde Pública e Tropical.

Os resultados do estudo mostraram que aqueles que utilizavam o celular ou assistiam à televisão em um quarto iluminado tinham 31% mais chance de dormir menos do que os que não lançaram mão de nenhuma tela. A probabilidade subia para 147% quando a atividade era realizada no escuro.

Segundo a pesquisa, os neurotransmissores cerebrais que nos fazem ficar atentos nos impedem de dormir e, por isso, o uso de telas à noite não é uma boa ideia. A única saída é evitá-las durante esse período ou, pelo menos, uma hora antes de ir para a cama. Portanto, em vez de deixar a criança assistir algum programa no tablet a noite, por exemplo, que tal aproveitar esse momento para ler um livro para o seu filho?

Fale Online!